Procurando uma aventura? Ligue ou mande um WhatsApp!

Entrar em contato!

(42) 9 9166-6149

Deserto do Atacama: Confira as atrações mais incríveis de lá!

Deserto do Atacama: Confira as atrações mais incríveis de lá!

5184 3456 Cooptur Trips

Alguns destinos incríveis estão mais próximos do que você pode imaginar! O Deserto do Atacama, por exemplo, fica aqui mesmo, na América do Sul, tendo a sua maior porção no território correspondente ao Chile. Com cerca de mil quilômetros de extensão, esse é considerado o deserto mais alto, assim como o destino mais seco de todo o planeta. Há quem compare o seu relevo a Marte, especialmente por conta das dunas e áreas de erosão. Há milhares de anos, toda a região do deserto se encontrava submersa no mar, por isso ainda há grandes vestígios de sal por ali.

Com um potencial turístico sem igual, pouco a pouco esse deserto tem se tornado um dos melhores destinos no Chile e também um dos preferidos de quem viaja para a América do Sul, graças às belezas naturais incríveis que podem ser apreciadas durante o passeio. Hoje, separamos as principais atrações em uma viagem para o Deserto do Atacama no Chile, que você não pode perder quando programar a sua ida.

Quando ir?

Essa normalmente é a primeira dúvida de quem pensa em viajar para um destino diferente: qual é a época do ano mais proveitosa? Nesse caso, podemos dizer que vale a pena ir ao Deserto do Atacama o ano todo! Lá chove pouco e é comum ter anos com 300 dias de sol e os outros 65 apenas com algumas nuvens no céu.

É importante lembrar que em desertos as estações do ano são bem marcadas. No inverno, facilmente as temperaturas atingem números negativos, enquanto no verão, os termômetros passam dos 30 graus. Além disso, durante o dia, também há bastante variação: enquanto o sol está aparente, o calor é maior, mas à noite e de madrugada ele diminui consideravelmente.

Você pode programar a sua viagem de acordo com as suas preferências, porque em qualquer época do ano será possível aproveitar tudo de bom que o deserto tem para oferecer!

Deserto do Atacama

Caminhando no Deserto

Vale da Lua e Vale da Morte

É bem possível que esses sejam os passeios mais clássicos do Deserto do Atacama no Chile. O roteiro oferece um bom panorama geral de todo o cenário, por isso, a recomendação é programá-lo logo para o primeiro dia da viagem.

O Vale da Lua é o primeiro a ser visitado e fica a menos de 20 km do centro de San Pedro do Atacama. É chamado de Santuário da Natureza e Monumento Natural e chegando lá certamente você vai concordar com essas denominações! A maior parte das agências oferece esse passeio no período da tarde, por volta das 16h, finalizando após o pôr-do-sol.

Uma das paradas é na Caverna de Sal, uma caminhada por dentro da formação rochosa com certo nível de dificuldade, já que em alguns trechos o caminho é muito estreito. Se você tiver algum problema para se locomover, o melhor é não fazer essa etapa do passeio. Mas, para quem tem a possibilidade, a sensação de estar dentro da caverna, imerso nessa formação geológica milenar, com certeza vale a pena inserir na sua viagem para o Deserto do Atacama.

Durante o passeio feito normalmente de van, cruzando todo o Vale da Lua, o cenário é estonteante: não se vê água, vegetação, animais, nenhuma manifestação de vida, apenas rochas, montanhas, pedras e dunas. A sensação é realmente a de estar percorrendo a superfície da Lua, provavelmente uma paisagem muito diferente de qualquer outra que você já tenha visto. É por isso que o passeio vale tanto a pena!

Uma das estruturas que mais chamam a atenção durante o trajeto é a que se chama Anfiteatro: um grande paredão elevado que remete a esse local de espetáculos na Grécia Antiga. A imponência dessa rocha a torna impossível de passar despercebida. Não deixe de tirar uma foto para levá-la embora com você!

O roteiro do Deserto do Atacama também passa pela grande duna do Vale da Lua e percorre o topo das montanhas, a uma altitude aproximada de 2.500 metros, oferecendo uma vista privilegiada de todo o deserto.

O Vale da Morte leva esse nome porque, segundo uma lenda antiga, quem tentasse atravessá-lo morreria no caminho, de tão quente e seca que é a região. Na maior parte das agências, o percurso não inclui uma caminhada por esse vale, mas sim a apreciação do alto de um mirante. A vista é impressionante, mais uma vez, dá até para se esquecer de que você ainda está no planeta Terra! Ao olhar para a grande extensão do vale, tudo o que se vê é o solo bastante irregular, as dunas e rochas, tudo na mesma tonalidade de marrom típica do deserto. A palavra que define esse ponto do passeio certamente é grandiosidade.

É bem possível que o seu passeio seja finalizado no Vale da Morte com um belo pôr-do-sol. Se tiver essa sorte, não deixe de apreciar cada segundo, porque realmente é um espetáculo.

Esses dois vales ficam na região mais árida do deserto do Atacama e é por isso que não se vê nenhum sinal de vida. Não há como sobreviver ali por tanto tempo, embora seja um cenário completamente natural e não modificado pelo ser humano. Refletir sobre isso também faz parte dessa atração, afinal, é uma natureza completamente diferente e não convencional, onde é possível enxergar uma beleza surreal na ausência de vida.

Os visitantes que desejarem podem conhecer o museu que fica no vale e conta um pouco sobre a história da formação daquelas rochas, além de ter algumas delas em exposição. É uma boa dica para quem gosta de conhecer melhor os lugares que visita e ficar ainda mais admirado com o trabalho que a natureza realiza ao longo dos anos!

Deserto do Atacama

Vale da Lua

ESTÁ CURTINDO? VAMOS PARA ATACAMA COM A GENTE!


Salar de Atacama

Como comentamos no início do artigo, o Deserto do Atacama é um dos melhores destinos do Chile. Houve um momento da história em que ele esteve sob o mar e, por isso, existe muito sal nele até hoje. E para comprovar, um dos atrativos imperdíveis é justamente um deserto de sal, o Salar de Atacama, o maior do Chile e um dos maiores do mundo todo.

Se por um lado a paisagem dos vales é bem monocromática, o que chama a atenção nesse Salar é justamente a combinação de cores. O tom branco perolado do sal petrificado divide espaço com o azul das lagoas e o rosa dos flamingos! É isso mesmo: além de conhecer a paisagem, você ainda pode observar de pertinho as aves mais elegantes da natureza!

O Salar de Atacama é imenso, tem 100 km de comprimento e 80 km de largura e muitas lagoas. Ou seja, por ali já é possível perceber que existe vida. Observe como o mesmo destino turístico oferece vários cenários bem diferentes. Essa é uma das grandes belezas do Deserto do Atacama!

Esse deserto de sal é cercado pela Cordilheira dos Andes e pela Cordilheira de Sal. Então, além de toda a beleza que existe dentro dele, ainda é cercado por formações montanhosas incríveis. Existe também uma faixa de vulcões por lá, incluindo o mais ativo de todo o território chileno, chamado de Láscar.

As caminhadas pelo Salar do Atacama são curtas e em terreno bastante regular, por isso você certamente poderá aproveitá-las independente do seu condicionamento físico. Somado ao fato de que a altitude não é nada absurda, esse se torna um excelente passeio para os primeiros dias, quando seu corpo ainda estará se adaptando às condições do deserto. A infraestrutura turística também é muito boa, com sinalização e guia para você não perder nada!

Laguna Cejar

Você adora tirar um tempo para ficar relaxando na água? Mais um motivo para dar uma chance ao Deserto do Atacama! A Laguna Cejar é um dos pontos mais visitados pelos turistas que vão ao deserto e trata-se de uma lagoa de água salgada. Tão salgada que mesmo que você tente dar um belo mergulho, vai ficar boiando. Alguns dizem que a concentração de sal da Laguna é maior até do que a do Mar Morto!

Além da sensação gostosa de ficar boiando, a ida até a Laguna também vale a pena pela beleza da água em tom de verde bem claro, contornada pela paisagem desértica.

Gêiseres del Tatio

Esse é outro atrativo clássico do Deserto do Atacama e mais um passeio que provavelmente é diferente de tudo o que você já fez. Os Gêiseres são formações geotérmicas de origem vulcânica, por isso, você consegue ver “brotar” água quente e vapor da superfície terrestre! A temperatura da água ultrapassa os 80 graus e os jatos chegam a 10 metros de altura. Mais um espetáculo da natureza no deserto!

Essa área dos Gêiseres del Tatio tem cerca de 3 Km e aproximadamente 40 gêiseres. Como são muitos e bem concentrados, a experiência para quem visita é ainda mais proveitosa.

Mas precisamos avisar que para contemplar a atividade dos gêiseres é preciso fazer o sacrifício de acordar bem cedo. As agências de turismo local costumam mandar os ônibus para as pousadas ou pontos de concentração por volta das 4h da madrugada. Isso é necessário porque os gêiseres começam a emitir os jatos de água por volta das 6h da manhã. A distância entre esse atrativo e a cidade de San Pedro é de quase 100 km e como o caminho não é muito regular, é importante sair com essa antecedência. Pode ter certeza de que o esforço vai valer a pena!

Deserto do Atacama

Gêisers del Tatio

Lagunas Altiplânicas

Se você gosta de contemplar paisagens naturais, não pode ir embora sem conhecer as Lagunas Altiplânicas. Aliás, esse passeio pode ser feito no mesmo dia do Salar de Atacama, porque ambos ficam próximos e pertencem à Reserva Nacional dos Flamingos.

As lagunas são cercadas por montanhas e vulcões e como têm uma água bem transparente, acabam refletindo essa estrutura e esse é o ponto alto da paisagem, a água parece um espelho. Ali existe vegetação rasteira responsável por formar um “tapete” verde natural. Uma das lagunas mais conhecidas desse complexo é a Laguna Miscanti, com nada menos do que 15 km².

Quem for um visitante de sorte, pode até encontrar algumas lhamas pelo caminho enquanto passeia pelas lagunas!

Salar de Tara

Finalizamos as nossas dicas com mais um deserto de sal. O Salar de Tara não faz parte do roteiro clássico do Deserto do Atacama, mas se você tiver algum dia sobrando, não vai se arrepender de acrescentá-lo em sua programação. É um passeio para o dia todo, porque, considerando ida e volta, percorre-se cerca de 300 km, utilizando como referência a cidade de San Pedro. Ele também tem uma altitude mais elevada, de 4.500 metros, por isso, a dica é deixá-lo para o fim da viagem, quando o seu organismo estará melhor adaptado.

Uma das paradas que as agências fazem nesse passeio é nos Monjes de La Pacana, também conhecidos como Sentinelas de Tara: são formações rochosas que foram esculpidas pelo vento ao longo de milhares de anos, ganhando formatos bem peculiares. Uma delas há quem diga que se parece com o perfil do escritor chileno Pablo Neruda!

As Catedrais de Tara também fazem parte desse trajeto e elas sim poderiam ser chamadas de sentinelas! São imensos paredões que se erguem sobre a planície, dando a sensação de que protegem o salar. No caminho de volta, a Laguna Diamante ganhou esse nome pela coloração esverdeada bem intensa, que também reflete as montanhas que ficam em volta.

O Salar de Tara vale muito a pena por sua beleza individual com as rochas, o relevo próprio e a vegetação, tudo isso contrastando com um céu que, na maioria dos dias, é perfeitamente azul e sem nenhuma nuvem. As fotos ficarão incríveis!

Que tal fazer uma viagem para o Deserto do Atacama e ver de pertinho algumas dessas belezas? A Cooptur Trips tem dois roteiros organizados para lá em 2019: um será em forma de caminhada, no mês de agosto, e o outro será uma expedição de carros, no mês de setembro. Dá tempo de se programar e aproveitar a oportunidade. Nos vemos no Deserto do Atacama!

FALE COM A GENTE E ARRUME SUAS MALAS!

Cooptur Trips

Cooptur Trips

Cooptur Trips é a divisão especializada em roteiros de lazer da Cooptur – Cooperativa Paranaense de Turismo, criada para oferecer aos clientes experiências diferenciadas em roteiros exclusivos.

Todos os posts por : Cooptur Trips